Afogamento: como a prevenção pode salvar vidas na praia

Afogamento: como a prevenção pode salvar vidas na praia

O Brasil é reconhecido mundialmente pelas suas belezas naturais e principalmente as suas praias.

O Brasil é reconhecido mundialmente pelas suas belezas naturais e principalmente as suas praias.

O país possui um vasto litoral com uma extensão de mais de sete mil quilômetros banhados pelo Oceano Atlântico.

As praias atraem turistas estrangeiros e brasileiros que apreciam um bom banho de mar. Mas esta opção de lazer pode trazer perigos se não forem tomados os cuidados necessários.

Conheça algumas ações para evitar os riscos de afogamento e veja como a prevenção pode salvar vidas na praia. Confira ainda neste artigo da Escola Mori de Natação algumas informações sobre os óbitos por afogamento em águas brasileiras e fique alerta!

Segundo dados divulgados pela Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático – Sobrasa, as praias oceânicas foram o local de 15% dos óbitos por afogamento no país em 2016. A pesquisa ainda revela que quem mais se afoga em praias são crianças, adolescentes e adultos jovens (do sexo masculino).

Este tipo de ocorrência nas praias é muito recorrente no período das férias. De dezembro de 2017 a fevereiro de 2018, o governo do estado de São Paulo realizou a Operação Praia Segura em 16 municípios. Foram feitos 1.094 salvamentos, com 1.539 vítimas salvas e 406 casos de crianças perdidas.

Evite o afogamento e saiba como a prevenção pode salvar vidas na praia

Não deixe que o seu momento de lazer e da sua família na praia seja interrompido drasticamente. Descubra como algumas medidas simples podem eliminar o risco de afogamento. A prevenção salva vidas na praia!

1 – Seja vigilante com as crianças
Nunca deixe os pequenos sozinhos na praia ou no mar. É aconselhável que os pais entrem na água junto com seus filhos para poder agir rapidamente, caso haja algum problema;

2 – Respeite as bandeiras colocadas na praia
É importante respeitar as bandeiras que estão na água, na areia ou nas guaritas dos salva-vidas que sinalizam se há perigo no mar. As bandeiras pretas e vermelhas representam risco de afogamento;

3 – Objetos infláveis não dão segurança
Utensílios infláveis e flutuantes para usar na água, como colchões e boias, são apenas para fins de divertimento. Eles não proporcionam nenhum tipo de segurança no mar, pois eles não costumam ter cordas para prender à mão do banhista. Apenas o colete salva-vidas é seguro;

4 – Não entre no mar se achando um exímio nadador!
Muitos afogamentos ocorrem porque algumas pessoas superestimam sua capacidade de nadar no mar. Lembre-se que o mar possui ondas e correntes de retorno, que podem impedir o banhista de voltar para a areia e ocasionar um afogamento. Certifique-se também da profundidade do local onde você vai mergulhar;

5 – Nade próximo a um posto com guarda-vidas
Tente ficar próximo a um posto com guarda-vidas e pergunte a ele qual o local mais seguro para o banho;6 – Se for nadar, não beba!
Caso você vá ingerir bebida alcoólica, não entre no mar. O álcool prejudica nossa resistência física. Pode haver dificuldade para sair de uma corrente ou de um buraco.

6 – Se for nadar, não beba!
Caso você vá ingerir bebida alcoólica, não entre no mar. O álcool prejudica nossa resistência física. Pode haver dificuldade para sair de uma corrente ou de um buraco.

Fique atenta(o)! Tomar medidas de segurança sempre, para evitar e prevenir afogamentos pode ser vital!

Logo Mori 40 Anos (Contorno Branco)_pages
CLIQUE AQUI PARA AULA EXPERIMENTAL GRATUITA