Novas descobertas – Novo lugar

Novas descobertas – Novo lugar

Um dia recebi uma nova notícia, mamãe me contou que eu ia à aula de natação!

Ao chegar descobri um lugar cheio de coisas e brinquedos coloridos, me senti entusiasmado. Então se aproximou de mim uma mulher e me disse “Oi!”, logo senti medo e ansiedade ao mesmo tempo. Essa mulher se apresentou como “Tia” e quis que eu fosse com ela, olhei para trás e vi que minha mãe não entraria comigo, queria sair correndo imediatamente daquele lugar molhado e quente. Mas muito pacientemente ela me mostrou com detalhes aquele lugar, cheio de brinquedos, novidades, e então, me interessei por todos, e esqueci minha mãe temporariamente. O mais divertido é que pude escolher qualquer um dos brinquedos para nadar comigo.

Ok! Fiquei mais calmo e percebi que a mamãe não entrou comigo na água, mas ela ficou por perto, atenta, então ficou tudo bem. E pensando bem, a Tia pareceu ser bem legal…

Começamos a aula, primeiro, música. Adoro música! Logo em seguida começamos a bater perna e eu voltei a ficar meio apreensivo, mas a Tia logo me ofereceu outro brinquedo, a apreensão se tornou brincadeira de novo, e eu comecei a gostar dela, ainda mais. Sua voz era suave e ela esboçava um enorme carinho por mim, mesmo me conhecendo naquele instante. Seus olhos me olhavam com ternura e carinho, senti que podia confiar nela, e gostei da parte que ela chamou de “dar um abraço na Tia”, foi aconchegante.

Durante o tempo que fiquei na água, ela me propôs um monte de coisas diferentes, foi divertido! Ela me colocou sentado fora da piscina e disse “Preparar, apontar, fogo!”, pronto me senti nas nuvens como se estivesse voando. Dei aquele pulão e ela me pegou com segurança. Que máximo, quis fazer de novo!

A Tia me disse que na piscina havia um lugar que se chama “casa do peixe”, o que será isso? Ela me levou a outro canto na piscina e, que susto! Não alcancei os pés no chão! Agarrei-me bem forte ao pescoço dela e ela me disse “Calma, estamos na casa do peixe. Olhe, tem um peixinho na minha mão!…”, de repente algo pareceu pular entre os seus dedos, seria um peixinho de verdade? Ela conseguiu me fazer sorrir de novo, e assim também conquistei a tia e meus amiguinhos.

Fiquei tranquilo e então cantamos minha música predileta, olhando para o céu e bem “penduradinho”. Teve muitas brincadeiras novas: o morceguinho, a estrelinha, molhar a orelha, fazer tartaruga e o grande final o mergulho. Hora do show! Vi que a mamãe também sorriu, orgulhosa. Pronto, fomos brincar e, fim da aula. Já? Fiz muitas coisas e queria mais, mas a mamãe prometeu que voltaríamos, dei um super beijo e abraço na Tia, ela adorou. Também me envolveu em seus braços e me deu um beijo, ela disse que iria ficar me esperando…

Contei para todo mundo o quanto gostei da aula e o quanto a Tia é amável e carinhosa, afinal foi surpreende e prazeroso fazer aquela aula.

Nos dias seguintes lembrei-me dos momentos gostosos e perguntei algumas vezes pra mamãe quando voltaríamos e sim, eu voltei, as aulas ficaram cada vez melhores, fui aprendendo uma coisa nova a cada dia que passava, certas vezes com dificuldades e certas vezes com grande facilidade, mas sempre com muito incentivo.

O tempo foi passando e eu fui crescendo. Um dia desses a Tia me disse que eu já estava grande e que não nadaria mais naquela piscina, com ela. Eu resisti e ela listou vários argumentos: disse que eu já girava o braço do crawl, batia perna de costas e girava o braço sozinho, me locomovia em toda a piscina, fazia um submarino lindo, que estava orgulhosa de mim e que eu estava pronto para aprender mais coisas novas. Mas isso não me convenceu… A tia contou para a mamãe o que tinha acontecido e que a partir de então eu deveria fazer aulas em outra piscina, a PA… Calma ai! O que é PA? Até agora eu só ouvia falar em PP! Logo descobri que PP é a Piscina Pediátrica e PA é a Piscina de Aprendizagem. Já comecei a me interessar, afinal de contas, durante todo este tempo aprender foi sempre tão divertido.

Ao chegar em casa mamãe conversou comigo e disse que precisávamos de mudanças,  que a Tia seria sempre a Tia e que eu poderia vê-la todas as vezes que sentisse saudades, mas que eu estava crescendo e assim também iria fazer aulas numa piscina maior. Lembrei-me de todas as coisas boas que passei, e entendi que precisava passar por isso, que e a Tia da PP estaria sempre lá, com seu sorriso sincero e doce, mas já me senti entusiasmado com as novidades que viriam.

Despedi-me da Tia, que me disse saber que eu conseguiria superar esta fase, que bateu palmas pelos resultados que alcancei e me ajudou a guardar todas as boas lembranças no meu coração.

Aquela ansiedade me pegou de novo, mas eu já sei que encontrarei uma boa recepção na PA, que sou capaz de enfrentar os desafios e vencer minhas dificuldades, que a água é um ambiente gostoso e que os professores estão sempre dispostos a me ajudar.

Então vamos lá, etapa nova, Tio novo e um novo começo!

Professora Janaina Alves da Silva

Logo Mori 40 Anos (Contorno Branco)_pages
CLIQUE AQUI PARA AULA EXPERIMENTAL GRATUITA
2017-06-14T17:54:47+00:00

Deixar Um Comentário

19 − sete =